Blog

Ep#7 – Como blindar seu Sistema Imunológico

No podcast de hoje você vai aprender o que precisa fazer para não deixar entrar nenhum vírus na sua vida!
Vamos falar sobre:

  • Como a natureza sempre pode nos ensinar sobre imunidade;
  • Qual a chave número um de uma imunidade blindada;
  • O papel da digestão na saúde do sistema imunológico;
  • O impacto dos seus hábitos no seu sistema imunológico;
  • As 5 bases para manter seus sistema imunológico blindado;
  • Sua primeira linha de defesa e como cuidá-la.
00:56 - O que podemos aprender com a natureza?
07:38 - Qual a relação entre nosso microbioma intestinal e o sistema imunológico?
11:54 - Como fortalecer o microbioma?
13:53 - Quais são os 5 hábitos para manter seu sistema imunológico blindado?
19:21 - Para refletir.

Transcrição do Áudio

[Tammy]

E esse é o som das nossas manhãs aqui em Traslasierra. Hoje a gente está por aqui para falar um pouco sobre o sistema imunológico. Muita gente está preocupada hoje em dia em fortalecer e melhorar o sistema imunológico, e é sobre isso o nosso podcast de hoje.

O que podemos aprender com a natureza? (00:56)

[Tammy]

Para falar de imunidade, a gente tem uma história bem interessante que aconteceu quando nos mudamos para cá, há uns 3 anos. Temos uma história interessante, mas quem sentiu essa história na pele foi a Laura, então vou deixa-la contar a história. Como é que foi que aconteceu?

[Laura]

Na verdade, uma coisa que eu sempre falo é: qualquer coisa que você queira aprender, olha para a natureza. A natureza para mim é a minha universidade, meu maior mestre na vida. Tudo o que acontece na minha vida, se eu tenho uma pergunta, ou um questionamento sobre o que está acontecendo, eu olho para natureza e a resposta está lá. A gente se mudou para cá há 3 anos, obviamente porque eu queria ter a minha horta, estar perto da natureza constantemente, com os bichos do mato.

Fizemos a horta, preparamos a terra para plantar, fizemos tudo o que tinha que ser feito. Colocamos as plantinhas, mas não muito tempo depois que as coisas começaram a crescer as formigas começaram a atacar ridiculamente. Tudo o que eu plantava, as formigas comiam. Eu pensava “O que é que está acontecendo? Por que essas formigas estão vindo para cá para comer tudo o que eu plantei?”

Eu tinha algum conhecimento de permacultura, já tinha feito cursos de permacultura no Canadá, na Costa Rica, fiz voluntariado em fazendas, etc. Então eu já tinha alguma experiência, mas uma coisa é quando você está no lugar de alguém que não conhece a história, e é muito diferente quando você começa algo do zero.

Eu comecei a me perguntar o que estava acontecendo querendo me desfazer das formigas. Fiz todas as coisas naturais que vocês possam imaginar, mas as formigas continuavam comendo as minhas plantas. Aí eu fui pesquisar e entender um pouquinho mais da questão. Uma das coisas que percebi primeiro foi que se a planta não tem as proteínas suficientes, ela não se desenvolve bem e a função daquelas formigas é vir comer as plantas no intuito de limpeza, de fazer com que isso se recicle e passe para a terra, fertilizando a terra.

E uma das coisas que eu sabia muito bem é que para que uma planta possa crescer forte e nutritiva, a terra precisa estar forte e nutritiva, porque a planta pega os nutrientes da terra. Em uma plantação convencional as pessoas colocam fertilizantes que tem nitrogênio, fósforo e potássio, mas na verdade a planta precisa de 88 nutrientes. Você faz isso através de um trabalho árduo na terra, onde você vai estar constantemente dando nutrientes à terra para que a planta possa ser forte. Se você olha para uma planta que está frágil, o que você precisa fazer é olhar para a terra. Qualquer jardineiro ou pessoa que cuide de uma horta sabe disso.

E outra coisa que precisa ser levada em consideração é a diversidade que existe em um espaço. Se você não tem diversidade, só tem um tipo de planta, todos os bichos que atacam essa planta vão estar lá porque não existe uma diversidade de plantas que tenham outros bichos que sejam predadores e gerem um equilíbrio. Não existe achar que vai ter só bichos bons, ou só bichos ruins. O bicho ruim existe e o bom também, o problema acontece quando isso entra em desequilíbrio, quando existe um desequilíbrio entre o bicho ruim e o bom.

Era o que estava acontecendo nesse momento, porque o lugar estava sendo conquistado e não tinha muita diversidade. Levou quase 2 anos para essa terra estar fértil. Era um trabalho de todos os dias alimentar a terra, dar a terra o que ela precisa, fazer a compostagem, dar água, adubar a terra, trabalhar a terra, tirar a erva-daninha, e é um trabalho que precisa ser constante para que essa terra esteja bem fértil.

No início não foram só as formigas que apareceram, apareceram também os passarinhos que vinham comer as folhas que começavam a nascer bem macias e novinhas. Justamente porque não tinha uma diversidade, era algo novo e não tinha uma terra bem fértil.

[Tammy]

E o que isso tem a ver? Na verdade, vamos fazer o paralelo agora. A pessoa pode estar escutando e dizendo, “Mas o que isso tem a ver com a minha imunidade já que estou preocupada com tudo isso que tá acontecendo no mundo?”

Qual a relação entre nosso microbioma intestinal e o sistema imunológico? [07:38]

[Laura]

Exatamente, é a mesma coisa que eu falei no início. Olha para a natureza, o que está acontecendo com você? Olhe para a natureza e você vai ter as respostas. A terra fértil, com diversidade, com nutrientes, seria nosso sistema digestivo. Nosso sistema digestivo tem um conjunto de bichinhos ruins e bichinhos bons que compõem o microbioma. É o conjunto de microrganismos que temos no nosso sistema digestivo que faz com que estejamos saudáveis, quando está em equilíbrio. Quando esse microbioma entra em desequilíbrio, ou seja, quando a gente tem mais bichinhos ruins do que bons, a gente fica mais propenso a ser atacado.

O que está acontecendo hoje, por exemplo, com o covid-19? Por que algumas pessoas estão sofrendo e outras não? As que não estão sofrendo é porque tem o microbioma, seu meio-ambiente, sua terra, fértil e forte! 80% do nosso sistema imunológico depende desse microbioma. Se a gente tem um microbioma desequilibrado, com mais coisas ruins do que coisas boas, muito provavelmente seremos atacados pelo vírus.

Eu vejo as pessoas querendo focar no externo, no que está acontecendo lá fora que está me atacando, mas ninguém está se perguntando: Como está o meu sistema? O meu meio-ambiente interno, para que eu esteja sendo atacado? O que está acontecendo comigo?

Eu quero que você sempre faça essa pergunta. Se existe alguma doença, algum desequilíbrio, algum problema na sua saúde ou no seu corpo. Não é o que está do lado de fora. O que está do lado de fora, atacando, entrando, só está acontecendo porque existe um desequilíbrio nesse microbioma.

[Tammy]

Uma coisa interessante que acho que vale a pena falar também que é o fato de que muitas vezes, na horta, a formiga veio. Uma coisa é a formiga vir, comer uma coisinha ou outra, passar por ali e ir embora. Outra coisa é a formiga vir, invadir, e comer absolutamente tudo o que você plantou. Isso é completamente diferente. É a mesma coisa na nossa saúde.

Não quer dizer que a gente nunca vai ficar doente, que o vírus nunca vai entrar na gente, ou que isso nunca vai acontecer. Agora, o impacto que isso pode causar é muito menor quando a gente está com um terreno forte, com a terra fortalecida.

[Laura]

Você deu na tecla, Tammy. É exatamente isso. Não é que não exista a formiga, não é que não exista o bicho ruim, ele existe. A sacada aqui é o equilíbrio. Fazer o nosso papel é fazer com que esse terreno esteja com mais coisas boas do que com coisas ruins. Se acontecer algo ruim, a coisa boa vai estar lá para não deixar entrar. Se deixar entrar, não sobrevive, como se fosse um bichinho tonto, quase morto, porque não consegue sobreviver. Essa é a questão. Ninguém está imune 100% e ninguém está 100% garantido de nunca ficar doente, ou que não vai ter uma doença. Ninguém. Nem o mais saudável. A questão é como que você passa por isso e como aquela coisa impacta no seu corpo.

Tem muitas pessoas que tiveram covid-19 ou uma gripe que é só um muquinho e no dia seguinte já estão 100%, enquanto outras pessoas tem que ser hospitalizadas. Essa é a questão. O que está acontecendo no seu terreno? Essa pergunta você deve levar para sempre e para tudo. Porque a doença, ou a saúde, começa no intestino. A saúde do seu microbioma é fundamental.

Como fortalecer o microbioma? [11:54]

[Tammy]

Ótimo, e aí? Como é que a gente faz? Se eu hoje viro e falo “Tá beleza, eu acho que a minha terra não tá tão fértil assim. Tem que colocar um pouco de fertilizante, tem que melhorar isso.” Tem que colocar fertilizante? Tem que tomar suplemento? O que eu preciso fazer para fortalecer o meu meio-ambiente, para fortalecer a minha terra?

[Laura]

Existem casos e casos, tem pessoas que sim, vão precisar de suplemento. Agora, todos nós, todo mundo precisa ter cinco coisas básicas que tem que ser feitas antes de pensar em qualquer suplemento ou qualquer outra coisa. A gravidade do caso que vai definir o tratamento, mas como base, como algo que todo mundo deveria ter, e eu vejo que isso acontece muito “Ah, eu vou tomar aquele suplemento, vou fazer isso porque é bom para o sistema imunológico…” Mas, querida, você não está fazendo isso que vou falar agora? Então está jogando dinheiro fora e não está garantindo uma saúde sustentável. Você está saindo do probleminha agora, colocando um band-aid, mas vai aparecer outro vírus, outra bactéria, outra coisa, que vai te atacar de novo.

Quais são as cinco coisas que você precisa ter de base? Na verdade, existem mais, mas eu vou falar sobre esses cinco hoje.

[Tammy]

Exatamente, isso que você falou é importante. É base. Não é só quando o vírus ataca, não é só quando eu fico doente. É a base! Você falou do tratamento, talvez, dependendo da gravidade do caso vai precisar de um tratamento diferente, mas é que aí a gente já está falando de uma pessoa que pode ter um meio-ambiente comprometido. Mas o que a gente está falando aqui é justamente sobre fortalecer esse meio ambiente para que, se isso ocorrer, o seu meio ambiente já esteja fortalecido. Então qual é a base?

Quais são os cinco hábitos para manter seu sistema imunológico blindado? [13:53]

[Laura]

Exatamente, nós sempre focamos no assistencialismo. “O que a gente vai fazer agora?”, mas ninguém antecipa. Eu sempre falo: a sabedoria está em saber antecipar. A antecipação é a prevenção, e a prevenção é viver todos os dias dessa maneira. Sabemos que ninguém muda nada fazendo uma coisa de vez em quando. O que a gente faz para ter uma mudança consistente é justamente fazer aquelas coisas que nos fazem mudar consistentemente.

Essas cincos coisas são, número um, a comida. A alimentação é base. Base para ter um sistema imunológico forte. O problema é que a maioria das pessoas tem uma alimentação errada. Quando você tem a alimentação certa seu sistema imunológico está forte.

A segunda coisa, extremamente importante, não adianta você consumir os melhores alimentos do mundo, se você não está fazendo esse segundo passo do jeito certo que é dormir. O sono é fundamental. É durante o sono que o nosso sistema imunológico se recicla, se repara, se regenera. Nossos hormônios, enfim, todos os sistemas do nosso corpo se regeneram durante o sono. Então é fundamental o sono certo, porque tem pessoas que dormem qualquer hora, pouco, muito, não se sentem descansados. O sono bom é um sono que você vai dormir naturalmente e acorda naturalmente e está se sentindo descansado e energizado.

Número três, também fundamental e também é uma das coisas que mais afetam o nosso microbioma.

[Tammy]

Principalmente hoje em dia.

[Laura]

Sempre, é a administração do estresse. O estresse não necessariamente vai vir de fora, de novo, os nossos pensamentos a nossa percepção do mundo, como a gente interpreta o que está acontecendo do lado de fora vai determinar o grau de estresse que a gente tenha. O mundo pode estar tranquilo, perfeito e maravilhoso, mas se a gente tem uma percepção do mundo negativa, o nosso terreno vai ser impactado abruptamente.

A falta de sono, porque a falta de sono também causa estresse, e o estresse são duas coisas que impactam muito o nosso microbioma. Nosso microbioma pode mudar em 24h por ter tido uma situação de estresse ou uma noite de sono ruim.

O número quatro é o movimento, o quanto a gente se mexe, o quanto a gente não se mexe. Se mexer pouco afeta, e treinar demais, não dar descanso, não tomar um dia de descanso para recuperar e reparar, também vai causar um estresse e ter um impacto negativo. Então seria a quantidade justa de movimento.

E não estou falando de exercício, estou falando de se mexer durante o dia. Porque não adianta você fazer uma hora de exercício intenso na academia e depois passar outras 10h sentada uma cadeira, o impacto na sua saúde será igual ao não ter feito nada. A diferença está em você se mexer constantemente durante o dia. E como que você faz isso? É justamente tendo pausas, e estando em movimento. Se sentar menos e se mexer mais.

Número cinco, fundamental, estar em contato com a natureza. Nosso microbioma é formado quando a gente nasce, especialmente quando a gente nasce por parto natural, a gente está exposto a todas essas bactérias, esses microrganismos, vírus que estão na nossa mãe, os pegamos e levamos para a vida. Além do que a gente faz durante os anos da infância, a nossa exposição aos patógenos, e as bactérias boas e patogênicas.

Então, tocar na terra, tocar animais, estar em contato com natureza e não viver obcecado achando que devemos estar limpos e numa bolha, porque quanto mais limpo a gente está, mais risco a gente tem de contrair patógenos. Porque a nossa pele tem um microbioma, e é a primeira linha de defesa que a gente tem. Se estamos constantemente limpando esse microbioma, essas bactérias da nossa pele, estaremos aniquilando nosso primeiro sistema de defesa imunológica.

Para refletir. (19:21)

[Tammy]

O nosso exército mais forte que fica protegendo a gente do que está do lado de fora. Perfeito, cinco coisas. Agora você que está ouvindo a gente. E aí? Essa é a pergunta que fica, você agora já sabe o que é que você precisa fazer para realmente fortalecer os eu sistema imunológico, não esperar chegar, fortalecer agora. Disso tudo que a Laura falou aqui, o que você está fazendo? Você está fazendo uma alimentação certa? Você está dormindo suficiente, corretamente? É um sono restaurativo? Você está administrando o seu estresse da melhor maneira? Você se mexe durante o dia e você tem contato com a natureza? Em quais desses está faltando alguma coisa? Qual você precisa focar? Escolhe um. Foca hoje, essa semana. Semana que vem, outro.

Mas manda para gente, a gente sempre gosta de saber. Manda um e-mail, conta para gente o que você aprendeu que você precisa fazer na sua vida.

E a gente se vê no próximo episódio do Descomplicando.

Se você gostou do episódio, deixe seu comentário e compartilhe esse podcast para nos ajudar a descomplicar a saúde e felicidade de todas as mulheres como eu e você!

Quer ter MAIS ENERGIA?

Cadastre-se e receba nossas DICAS, DESAFIOS e OPORTUNIDADES para melhorar a performance
e estar em forma para o sucesso.

Curtiu? Então, compartilha! 👇

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

1 comentário em “Ep#7 – Como blindar seu Sistema Imunológico”

Deixe um comentário